quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Terra em Chamas de Bernard Cornwell




Sinopse:


Mais um capítulo na épica história da formação de Inglaterra e dos lendários guerreiros que o tornaram possível.


No final do século IX, o rei Alfredo é um homem com uma saúde débil e o seu herdeiro é apenas um jovem sem provas dadas. Uhtred, o Senhor da Guerra, é um homem temido e respeitado por todo o território e é sobre ele que recai a tarefa de combater os invasores vikings, liderados pelo selvagem guerreiro Harald Cabelos de Sangue.

Mas a vitória de Uhtred é ofuscada por uma tragédia que o leva a jurar jamais servir o reino saxão. Aliando-se aos vikings, ao seu amigo Ragnar e ao antigo inimigo Haesten, Uhtred concebe uma estratégia para invadir e conquistar o Wessex para si. Mas o destino tem planos muito diferentes, e um pedido inesperado leva o Senhor da Guerra a uma batalha inesquecível num campo encharcado de sangue junto ao Tamisa.

Opinião:

Mais um tremendo livro do escritor, a fazer subir a fasquia cada vez mais alta da qualidade dos seus livros:  Já li várias obras do autor mas quanto mais vou lendo a Saga Saxónica mais se vai tornando a minha saga preferida e até podia incluir aqui perfeitamente outros géneros literários. Está sem duvida de parabéns a editora por ter apostado nesta saga, sem duvida do melhor que já li a nivel de Romance Histórico.

Como já tive oportunidade de referir em livros anteriores. tudo nos seus livros são bem desenvolvidos, quer as personagens, que nos marcam e cativam em especial Uhtred e Alfredo. ao enredo que está sempre repleto de jogos políticos e intrigas e que consegue sempre surpreender-nos quer a escrita que é sem duvida um mais valia, tudo bem planeado, fundamentado e que acaba por nos cativar com a qualidade patenteada.

Neste livro o nosso personagem principal enfrenta vários dilemas e volte-faces, que o escritor nos apresenta com mestria e por fim acabamos por ficar cativados por rever personagens que já conhecíamos por novas personagens e pelo desenrolar dos acontecimentos, mas mais não digo até para não cair na tentação de revelar algum acontecimento importante.

Leitura mais do que recomendada, que venha o livro seguinte o mais rapidamente possivel, é este tipo de leitura que me faz gostar tanto da Editora.



sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Deuses Americanos - Divulgação





Sinopse:

Shadow Moon sai da prisão e descobre que a sua mulher morreu. Derrotado, falido e sem saber para onde ir, conhece o misterioso Sr. Wednesday, que o emprega como guarda-costas, empurrando Shadow para um mundo mortífero onde fantasmas do passado regressam da morte e onde uma guerra entre
deuses está iminente. O romance vencedor de prémios Hugo, Bram Stoker, Locus, World Fantasy e Nebula que deu origem ao sucesso televisivo da Starz, com autoria de Neil Gaiman, é adaptado como novela gráfica pela primeira vez!Compilando os primeiros nove números da série de banda desenhada Deuses Americanos, juntamente com arte adicional, esboços de personagens e capas de David Mack, Glenn Fabry, Becky Cloonan, Skottie Young,
Fábio Moon, Dave McKean e mais!

NEIL GAIMAN é um autor galardoado de romances, novelas gráficas, contos e filmes para todas as idades. Os seus títulos incluem Mitologia Nórdica, A estranha vida de Nobody Owens, Coraline, O que se vê da última fila,
O oceano no fim do caminho, Neverwhere: Na Terra do Nada e a série de novelas gráficas The Sandman, entre outras obras. A sua ficção recebeu os prémios Newbury, Carnegie, Hugo, Nebula, World Fantasy e Will Eisner. A adaptação cinematográfica do seu conto Como falar com raparigas em festas e a segunda temporada da
adaptação televisiva aclamada e premiada com Emmy do seu romance Deuses Americanosestreará em 2019. Nascido no Reino Unido, vive atualmente nos Estados Unidos

Formado em pintura pela Universidade de Cincinnati, P. CRAIG RUSSELL fez de tudo na banda desenhada. Depois de se distinguir ao serviço da Marvel pelo trabalho com Killaraven e Doctor Strange, tornou-se um dos pioneiros no desbravar de novos rumos para esta forma de expressão subestimada com, entre outros esforços, adaptações de óperas de Mozart (A Flauta Mágica), Strauss (Salomé) e Wagner (O Anel dos Nibelungos). Craig é autor dos cinco volumes da adaptação em banda desenhada dos Contos de Fadasde Oscar Wilde e deu vida de forma soberba a personagens tão diversos como Batman, Conan, Hellboy, The Spirit, Morte e Sandman. O seu trabalho mais recente inclui adaptações em banda desenhada de Coraline e The Graveyard Bookde Neil Gaiman.

SCOTT HAMPTON nasceu em 1959 em High Point, Carolina do Norte, e cresceu embrenhado em literatura clássica, romances de horror e banda desenhada. O seu irmão mais velho, Bo, foi responsá-vel por alimentar um enorme apetite por banda desenhada em Scott.
Foi natural que, quando Bo se tornou ilustrador de banda desenhada, o irmão mais novo lhe seguisse o exemplo (ambos estagiaram com Will Eisner em 1976!) Scott tornou-se um dos mais respeitados artistas e contadores de histórias no meio da banda desenhada. O seu trabalho em Silverheels (Pacific Comics, 1983) é considerado o primeiro título de banda desenhada pintado com continuidade. Além de ilustrar as suas histórias, Scott ilustrou livros de alguns dos melhores autores de fantasia, incluindo Neil Gaiman (Books of Magic, Robert E. Howard (Pigeons from Hell), Clive Barker (Tapping the Vein), Archie Goodwin (Batman: Night Cries) e David Brin (The Life Eaters).

Um livro que deve ser muito bom sem duvida, podem ver mais aqui

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

A Fome de Alma Katsu



Sinopse


Um relato tenso e fascinante sobre a trágica expedição no Oeste americano que levou a um dos maiores desastres da história da América


Tamsen Donner deve ser uma bruxa. É a única explicação para a série de azares que têm afetado a caravana Donner, que se arrasta pelas áridas extensões do Oeste americano. Falta de comida, violência e a morte misteriosa de uma criança levam os pioneiros à beira da loucura.

Pior: não se conseguem libertar da sensação de que alguém — ou algo — os está a perseguir. E quando membros da expedição começam a desaparecer, todos os vestígios de sanidade e civismo se perdem.

Baseado em factos verídicos, esta é a saga de 90 homens, mulheres e crianças que sofreram um dos maiores desastres da exploração do Oeste americano. Foram apenas as circunstâncias do acaso ou algo desesperado, doente e esfomeado causou a ruína de todos?


Opinião:

Uma livro muito agradável e que se revelou uma excelente leitura, a fazer lembrar "O Terror" de Dan Simmons, embora com cenários completamente diferentes mas com um "estilo" muito idêntico, embora este livro não seja tão descritivo.

Acima de tudo a mais valia do livro são as personagens, muito reais, bem desenvolvidas, complexas e que acabamos por nos identificar com elas, acabamos por sofrer os seus problemas, os seus sofrimentos, sendo que algumas nos repugnam, outras nos cativam, mas não lhes ficamos indiferentes.

Claro que tudo isto com uma escrita muito fluída, um enredo bem construído e que nos deixa em constante suspense e curiosos com o que está por trás das mortes misteriosas que vão ocorrendo, existindo sempre mistério e tensão na leitura do livro.

Um livro mais que recomendado, mais uma grande leitura proporcionada pela editora.

terça-feira, 31 de julho de 2018

Destemida de Lesley Livingston





Sinopse

"Momentos bem passados" - The Globe and Mail

Fallon é a filha mais nova de um orgulhoso rei celta e sempre viveu na sombra da lendária reputação da guerreira de Sorcha, a sua irmã mais velha, que morreu em combate quando os exércitos de Júlio César invadiram a ilha da Bretanha.
Na véspera do seu 17.º aniversário, Fallon está ansiosa por seguir os passos da irmã e conquistar o seu legítimo lugar entre os guerreiros reais. Mas ela nunca terá essa oportunidade, já que é capturada e vendida a uma escola de elite que treina mulheres gladiadoras — e cujo patrono é o próprio Júlio César. Numa cruel reviravolta do destino, o homem que destruiu a família da jovem poderá ser a sua única hipótese de sobrevivência.
Agora, Fallon terá de ultrapassar rivalidades perversas e combates mortais — dentro e fora da arena. E talvez a maior ameaça de todas: os seus sentimentos proibidos, porém irresistíveis, por Cai, um jovem soldado romano.
 
 
Opinião:

Confesso que o que mais me chamou a atenção neste livro foram os nomes de Fallon, a personagem principal, e Sorcha sua irmã e isto porque sou um grande admirador de Juliet Marrillier, uma escritora que me proporcionou imensas horas de grandes leituras. Ao continuar a ler a sinopse e tendo por base uma historia de Gladiadoras femininas passada nas arenas de Roma pensei e porque não ?

Embora o inicio do enredo não me tenha cativado por ai além. muito por culpa da personagem principal ser algo juvenil, com o desenrolar da história e o seu desenvolvimento, comecei por ficar cativado e dei por mim a ler de forma entusiasmada e sempre a querer saber mais.

Gostei das personagens, foram bem desenvolvidas e tivemos algumas surpresas que não quero revelar, gostei das muitas intrigas, dos jogos de poder, das festas tão especiais, mistérios, jogos de honra, utilização de elementos de fantasia que acabaram por acrescentar mais valia.

O enredo, embora não traga nada de novo não deixa de ser bem desenvolvido e construído, tivemos bons volte-faces, personagens cativantes, as descrições de combates (centrados nos Gladiadores) foram bem feitas nunca sendo demasiado descritivas e tudo isto feito com uma escrita fluída e que acaba por nos cativar.

Resumindo um bom inicio de trilogia e que acabou por ser uma agradável surpresa, que venham os livros seguintes.

quinta-feira, 26 de julho de 2018

"Monstress" de Marjorie Liu e Sana Takeda grande vencedor dos Eisner Awards




Já são conhecidos os vencedores dos Eisner Awards 2018, considerado pelos especialistas como o prémio de BD mais importante. O grande destaque deste ano vai para “Monstress” e para as suas autoras, Marjorie Liu e Sana Takeda, que arrebataram cinco prémios (best continuing series, best publication for teens, best painter/multimedia artist, best cover artist and best writer). Marjorie Liu foi mesmo a primeira mulher a ganhar o prémio “Best Writer” em trinta edições do mesmo.

“Monstress” é editado em Portugal pela Saída de Emergência e as autoras vão estar presentes na Comic Con desde ano no dias 6, 7, 8 e 9 de setembro.


Podem saber mais sobre os livros aqui e aqui. Parabéns à editora por apostar nestas obras.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

"O Caminho das Mãos" de Steven Erikson 3º volume da saga do Império Malazano


Sinopse



NO IMPÉRIO MALAZANO, AS LENDAS ESTÃO PRESTES A NASCER…
 

Os exércitos do Apocalipse, liderados pela vidente Sha’ik, assolam o Império Malazano e uma guerra santa deixa um rasto de vítimas e destruição. A liderança militar escolhe um plano audacioso de evacuar os sobreviventes que restam para Aren, a única cidade no continente ainda sob controlo do Império. Por desertos e vastas desolações, milhares de refugiados não têm outra escolha senão participar no êxodo lendário conhecido como A Corrente de Cães.

No outro lado do continente, uma conspiração está em curso para assassinar a Imperatriz Laseen, e não faltam protagonistas sedentos de vingança ou envolvidos em demandas secretas. Mal sabem eles que todos os caminhos estão inevitavelmente ligados ao Apocalipse que se liberta…




Opinião

   
Não tenho a menor duvida que quanto mais livros ler do autor mais rapidamente chegará a meu autor preferido, mas que grande serie, tem tudo o que gosto, crueldade, mistérios, jogos de politica, intrigas, personagens cativantes, misteriosas que nos fazem sofrer por eles, um universo rico e original, uma escrita cativante, fluída, utilização de elementos de fantasia que acrescentam mais valia,  enfim bons ingredientes não faltam.

Confesso que não entendo a totalidade do universo, dada a sua complexidade quer de locais, quer de povos, quer de raças, mas sem duvida que vamos ficando cativados à medida que vamos avançando na leitura dos seus livros.

Há personagens brutais com as quais dificilmente ficaremos indiferentes, Coltaine, Felisin, Kalan apenas alguns exemplos, depois temos descrições de batalhas do melhor que tenho visto, não vejo que Erikson fique a dever nada em qualidade a Cornwell por exemplo.

Penso que dá para perceber o quanto estou cativado pelo escritor, depois de todos estes acontecimentos sempre quero ver o que ai vem, mas só pode ser do melhor que já tenho lido.

Leitura mais do que recomendada, só podemos estar agradecidos à editora por nos presentear com escritores desta qualidade.

terça-feira, 17 de julho de 2018

"Liberdade e Rovulução" de Jon Skovron, 2º volume da trilogia Império das Tormentas


Sinopse 
 
UM PROCURA LIBERDADE. O OUTRO REVOLUÇÃO. 

Depois de Poder e Vingança, em que descobrimos um império fraturado e disperso por mares selvagens, dois jovens de diferentes culturas encontram um objetivo comum.
 
Ruivo está a ser treinado como assassino pelos biomantes. À medida que se envolve na política do palácio, compreende que a vida, mesmo entre a nobreza, pode ser fatal. A temível pirata Esperança Sombria continua a saquear navios imperiais. Até ao dia em que descobre uma conspiração de biomantes de alcance tão vasto que torna o massacre da sua aldeia uma coisa insignificante.
 
Com os biomantes a apertarem o cerco de terror sobre o império, Esperança e Ruivo lutam para cumprir os seus novos papéis e responsabilidades… mas o custo é mais elevado do que alguma vez imaginaram.


Opinião:

Depois de ler recentemente escritores como Robin Hobb e Steven Erikson, não fica fácil ler outros escritores mais a mais quando estamos na presença de livros algo juvenis, mas não deixo de referir que este segundo volume melhorou um pouco em relação ao anterior.

Não tenho a menor duvida que o escritor sabe o que é necessário para se escrever uma boa serie de fantasia, tem um enredo bem desenvolvido, tem personagens interessantes, embora pudessem oferecer mais e ser um pouco melhor desenvolvidas de forma a nos cativar mais, mas é a escrita que não me cativa muito por culpa de o escritor utilizar uma gíria, que me desconcentra a leitura e optar por desenvolver mais jogos amorosos em vez de explorar melhor as personagens. Por último acaba por serem livros algo previsíveis.

Não deixa de ser um leitura agradável, mas que não trás nada de novo no mundo da fantasia, quem sabe até se pode tornar um grande nome neste género literário mas tem que melhorar determinados aspetos.

Resta agora esperar por saber como tudo irá terminar e quem sabe não venha a ler um final de trilogia verdadeiramente surpreendente.