sábado, 25 de julho de 2015

República de Ladrões de Scott Lynch

É impossível falar de Locke Lamora sem falar do seu criador, Scott Lynch. Apesar do seu trabalho ser pouco valorizado no nosso país, aqueles que realmente leram e se encantaram pelo mundo de Lamora e companhia tornaram-se fãs acérrimos do autor. Como escritor (ou aspirante a tal), revejo-me imenso na maneira de escrever de Scott e em oito meses li três livros da sua saga. Perdoem-me aqueles que detestam Dan Brown e adoram as peripécias de Locke Lamora, mas para mim, Scott Lynch é o Dan Brown do fantástico. República de Ladrões é o terceiro da série The Gentleman Bastards e como é seu apanágio, não faltam truques, roubos e engodos naquela que é a ambiciosa aventura de um jovem ladrão, com tanto de louco como de exuberante.

O segundo volume deixou os leitores apreensivos em relação ao futuro do personagem principal. Locke foi envenenado e tudo parece correr mal para o nosso príncipe das tramóias, mas mesmo num cenário tão realista como é este mundo sem nome, algo de mágico há de surgir para salvar a vida ao herói. O que mais me fascina neste mundo fantástico (para além da escrita deliciosa do autor e do humor ácido sempre presente) é a sua aura renascentista, com toques de steampunk que fazem este mundo poder pertencer a um espaço temporal do passado ou futuro, ou até localizar-se num outro planeta. Recordo que o mundo de Lynch foi concebido por extraterrestres (os Ancestres), que certo dia resolveram abandoná-lo, por alguma razão desconhecida, deixando como herança todo aquele vasto leque de ilhas e cidades costeiras com os seus múltiplos dialetos, para além de construções idílicas de uma matéria robusta (presume-se ser uma espécie de vidro) chamado vidrantigo.





SINOPSE:


Envenenado e à beira da morte, Locke Lamora segue para o norte com o seu parceiro, Jean Tannen, em busca de refúgio e de um alquimista para curá-lo. Porém, a verdade é que ninguém pode salvá-lo. Com a sorte, o dinheiro e a esperança esgotados, os Cavalheiros Bastardos recebem uma oferta de seus arqui-rivais, os Magos-Servidores. As eleições do conselho dos magos aproximam-se e as fações precisam de alguém para fazer o trabalho sujo, manipulando votos. Se Locke aceitar, o veneno será purgado do seu corpo com o uso de magia – mas o processo será tão excruciante que ele vai desejar morrer. Locke acaba cedendo ao saber que o partido da oposição contará com uma mulher do seu passado: Sabetha Belacoros, a única pessoa capaz de se igualar a ele nas habilidades criminosas e mandar no seu coração. Novamente numa disputa para ver quem é o mais inteligente, Locke precisa decidir-se entre enfrentar Sabetha ou cortejá-la, e a vida dos dois pode depender dessa decisão. 


OPINIÃO:


O segundo volume, apesar de cenas incríveis como as do casino e de personagens memoráveis como Requin, Maxilan Stragos e Ezri Delmastro, desiludiu-me em alguns aspetos. A descrição da vida no mar foi morosa e Locke pareceu perder algum brilho. De qualquer forma, continuei atraído pela escrita de Scott Lynch e pela audácia dos seus personagens, e foi com saudades do Locke Lamora do primeiro livro que peguei no terceiro volume. E não é que o reencontrei? Todo o ambiente renascentista regressa neste volume, e somos convidados a entrar no lado mais esotérico deste mundo fictício. Em Lashane, Locke Lamora e Jean Tannen são convidados pelos maquiavélicos magos-servidores a ter participação nas eleições de Kartane. Por outras palavras, são obrigados a usar de toda a sua ardileza e perspicácia para manobrar as votações entre os dois principais partidos políticos da cidade-estado. É um livro com grande carga política, que testa aos limites a capacidade de estratégia e improviso de Locke, e também do seu grande rival. Rival este que, como a própria sinopse revela (um grande spoiler, portanto), trata-se de Sabetha, o grande amor da vida de Locke Lamora. Ela é linda, esperta e audaz, e a relação de Locke e Sabetha é de uma verdadeira guerra de amor-ódio até ao fim, mais uma batalha contra os seus próprios sentimentos do que pelas suas cores políticas. Identifiquei-me imenso com a relação dos dois e posso dizer que o modo que Locke tem de encarar a vida ajudou-me também a encarar a minha situação pessoal. Revi-me a 100% no personagem e isso ajuda a que eu ache este livro brilhante. Não gostei tanto da verdadeira identidade e nome do Locke, nem da decisão final (algo abrupta) dos magos, descaracterizando um pouco a imagem que tinha de Kartane. Os interlúdios, principalmente o passado dos Cavalheiros Bastardos em Espara, também me desagradaram; cortando essa parte o livro seria perfeito. Ainda assim, este é dos melhores livros que eu já li na vida. E o epílogo... Ah, o epílogo foi um bónus extra. Lembram-se do temível mago-servidor, o Falcoeiro? Bem, ele está de regresso. :D

Podes ver as opiniões ao primeiro livro da saga aqui, e ao segundo aqui.

Nuno Ferreira

42 comentários:

  1. Olá Fiacha,
    Parabéns Nuno gostei muito da tua opinião, na realidade não conheço o escritor nem os livros, mas fiquei curiosa.
    Beijinhos e boas leituras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carla.
      Obrigado pelo comentário. Em Portugal apenas foi editado o primeiro livro, As Mentiras de Locke Lamora, podes lê-lo isoladamente, a história é fechada.
      Beijinho.

      Eliminar
    2. Ois,

      Sem duvida que podes ler o primeiro livro em separado Carla, mas é de uma crueldade não podermos saber mais sobre estes personagens....mas pode-se sempre arranjar maneira de dar a volta ;)

      Bjs

      Eliminar
  2. Olá!
    Não conheço este autora mas gostei de saber que o Dan Brown do fantástico :) assim fico com mais vontade de o conhecer, visto este género não ser muito a minha praia.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Isaura :D Arrisco-me a dizer que é ainda melhor que Dan Brown. :)
      Beijinho.

      Eliminar
    2. Ois Isaura,

      Muito melhor :D...vale bem a pena, se poderes lê que é do melhor que a Fantasia tem ;)

      Bjs

      Eliminar
  3. Saudações mestre de Zallar,

    Quem é que arranja coisas boas quem é ? :D

    Obrigado por partilhares o teu comentário aqui no blog, sabes como sou admirador do escritor e penso que vale sempre a pena divulga-lo.

    A sério não compreendo como fica para trás um escritor com este talento e se aposte em Acacias, e Espadas de Shannara e por ai fora, eu compreendo, vende pouco, mas verdade seja dita que nunca ajudaram muito para divulgar este escritor, o que é pena.

    Por acaso temos a sorte se estar a ser publicado no Brasil (isto para quem não consegue ler na versão original) o que permite conseguir obter os livros em digital com alguma facilidade e assim podermos saber o que se segue, foi assim que li o 2 volume (primeira leitura digital que fiz) e o 3 volume obviamente que vou querer ler, já o tenho mas tenho sempre tantos livros das parcerias que nunca arranjo um tempinho para o ler...e tem tanto de politica, tal como gosto e tem ai uma personagem que deve ser bem fixe Sabetha (podes ajudar-me de onde ela vem ? é que não me lembro de uma jovem com talento para a politica rsrs)...E o mago-servidor, o Falcoeiro ? recorda-me ai um pouco o personagem :D

    Seja como for fiquei com muita vontade de ler, a ver se consigo ainda este ano pois este é sem a menor duvida um dos meus escritores favoritos e pelo que sei o 4 volume vem a caminho certo ?

    Abraço e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, agradeço teres arranjado :P
      O Falcoeiro era o mago do Rei Cinza, que o Locke e o Jean cortaram-lhe a língua no primeiro volume :D Este terceiro é passado em Kartane, a cidade dos magos :P
      Nos primeiros livros só sabemos que Sabetha é o amor da vida do Locke e pertencia ao grupo deles, mas deixou-os por alguma razão. Agora os magos que apoiam um partido contrataram a Sabetha para manipular as votações (uma vez que não é permitido usar magia para isso), e os do outro partido, usam o Locke e o Jean para o mesmo efeito. Claro que está muita coisa por detrás disso, mas é segredo :P

      Eliminar
    2. Ois,

      Muito bem fiquei então esclarecido e bolas faço ideia, se o mestre falcoeiro coloca as unhas em Lamora, vai ser bonito :D

      Pelo que percebi a Sabetha é uma excelente personagem e muito vai passar por ela, curioso por saber como foi as coisas desenvolvidas :)

      E pelo que tenho livro muita gente considera este o mais fraquito mas pelo que percebi o livro está muito bom, isto das opiniões :D

      E o seguinte já sabes alguma coisa ?

      Eliminar
    3. Pois, cada um tem as suas opiniões, para mim este foi o melhor até agora, ou pelo menos tão bom como o primeiro. :D Mas sobre o Falcoeiro penso que se puser as garras no Lamora será só no 5.º volume xD
      O 4.º sai brevemente nos EUA: O Espinho de Emberlane.

      Eliminar
    4. Bem o melhor estás cada vez mais a deixar-me curioso :D

      Pelo que percebo este tipo de enredo não é bem a praia do Jean, logo aqui não deve ter muito protagonismo.

      Ai venha ele e que seja publicado logo logo nas terras de Vera Cruz :D

      Qual foi aqui a personagem que mais te cativou a Sabetha ?

      Eliminar
    5. Bem, o segundo volume desiludiu-me, mas teve personagens bem carismáticos como Requin, a sua companheira que não me lembro o nome, a Ezri ou o Stragos. Aqui não temos personagens tão fortes.
      Gostei do Cortessa, em Lashane, mas apareceu muito pouco, do Nikoros, um ou outro mago, mas o grande destaque vai mesmo para Locke e Sabetha. Os dois juntos têm uma química incrível e a história deles é muito rica. Mas a Sabetha sem esta história com o Locke não teria a mesma graça. :P O Jean continua a ser muito importante para o Locke :P São uma grande dupla, e neste livro quase metade é flashbacks, temos também muito do Calo e Galdo :D :D

      Eliminar
    6. Eu gostei do 2 volume, foi diferente do anterior e foi bem construido e sim com belas personagens que espero não desapareçam para sempre :)

      Esses flashbacks devem ser muito bons e provavelmente permite-mos conhecer um pouco mais profundamente a dupla Lamora / Jean o que acaba sempre por ser uma mais valia :)

      Eliminar
    7. Acima de tudo permite conhecer toda a história entre Locke e Sabetha desde que eles próprios se conhecem a eles próprios :P Claro que Jean, Calo e Galdo são membros importantíssimos da trupe xD Mas achei essa parte um pouco enfadonha, para compensar a ação imparável da narrativa do presente, que para mim foi 5*****
      Também espero que esses personagens apareçam de futuro, mas o vilão da saga parece ser mesmo o Falcoeiro. De qualquer forma o 4.º volume vai trazer coisas novas. Lynch já disse que o Falcoeiro não vai aparecer, pelo título o Locke vai para a cidade de Emberlane e pela capa vai haver guerra :D
      Mas o terceiro volume acabou com uma profecia, e ainda há muito a descobrir sobre a verdadeira identidade do Locke, muitas pontas soltas ainda xD Fiquei um pouco wtf quando a Arquidama Paciência revela a verdade sobre ele... enfim. Algo muito estranho mas ainda há muito a explicar. E nunca se sabe se estará a falar verdade xD

      Eliminar
    8. Cada vez mais curioso por rever o Falcoeiro, estás a deixar-me em pulgas...mas não tenho pressa...:D

      Eliminar
  4. Boas,

    Ainda bem que gostastes, eu até agora adorei praticamente os 3 volumes desta fabulosa série, mal posso esperar pelo 4º e pelo que vem aí (no que o escritor diz ser mesmo o inicio da verdadeira trama)

    Abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim os 3 foram bons mas o 2.º foi o menos bom, apesar de ter um maior impacto cénico :P Isso de a trama começar no 4.º para mim é bluff, a trama começou no 1.º. Pode é haver uma linha de ação que seja continua para os restantes livros mas acho que a fórmula usada até aqui está muito boa :D Ele não pode é continuar a saltar de cidade em cidade a cada livro :D
      Abraço :P

      Eliminar
    2. lol cada vez mais curioso e acredito que isso de andar a saltar de cidade para cidade terá que acabar sim, para nao se tornar repetitivo, mas que enriquece o enredo....enriquece :D

      Eliminar
  5. Olá Nuno e Fiacha,
    Confesso que não li esta opinião porque ainda nem li o segundo livro... mas quero ler porque gostei muito do primeiro.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ois Tita,

      Podes ler, penso nã ter grandes spoilers, quanto muito nos comentários mas nem isso e tens que ler o segundo para ficarmos em igualdade :D

      Bjs

      Eliminar
    2. Tens de ler o Mares de Sangue, Tita. :D
      Beijinho

      Eliminar
  6. Olá Nuno e Fiacha!

    Mais uma excelente opinião do Nuno!
    Este livro é muito melhor do que o segundo que acaba por perder algum do brilho do primeiro, que é simplesmente fantástico, o meu livro favorito.

    Gostei muito deste terceiro livro do Locke. Concordo plenamente com a tua opinião, tirando a parte de Espara, de que gostei muito também =)
    A parte de Kartane que referes também me deixou um bocadinho naquela, mas acaba por ser interessante. Estava à espera de algo mais fantástico e depois não o é, mas há ainda muito para descobrir e desvendar neste mundo de Scott Lynch e acho que ficou muito por decifrar sobre os magos =D

    A identidade do Locke foi algo que me espantou completamente. Não estava à espera e foi um verdadeiro twist! E achei muito interessante e até um bocado assombroso. Estou para ver o que de lá vem. E aquele final...ui!

    O Scott é o mestre dos finais de mistério e ansiedade para a próxima leitura =P

    Bjs e boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ois,

      Só de vos ver a comentar até fico com vontade a voltar a este excelente universo :D

      Bjs

      Eliminar
    2. Olá, Lamora Girl

      Pois, eu não gostei dos flashbacks em Espara, foram um bocado maçudos :O
      Mas deu para entender melhor a relação do Locke e da Sabetha. Quanto a Kartane, pelo que o Scott deu a entender nos outros livros, pensei que tivesse muitos magos a viver lá, afinal a cidade tem uma sociedade composta por pessoas sem dom.
      Concordo contigo, o livro é excelente e o Scott é um autor genial.

      Eliminar
  7. Ahh!

    E Sabetha...uma maravilha de rapariga =P

    ResponderEliminar
  8. Olá,
    Não conhecia este livro, mas parece-me ser bem interessante.
    A opinião está muito boa e deixa qualquer um curioso com o livro! :)
    Beijinhos e parabéns pela opinião!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ois Sabores,

      Penso que te sugeri o livro do Nuno da Chiado recordaste ? Ele escreve muito bem sim e tens que apostar neste escritor, tem muita qualidade ;)

      Bjs

      Eliminar
    2. Olá Sabores e Dissabores Literários!!

      Obrigado pelo comentário. Este livro infelizmente não existe em Portugal, só o primeiro da saga, As Mentiras de Locke Lamora. Digo-te é dos melhores livros que li e pode ser lido sozinho, como volume isolado. O 2.º e 3.º volumes li em pt-br.
      E já agora podes seguir o conselho do amigo Fiacha e ler o meu livro Espada que Sangra eheheh

      Beijinhos.

      Eliminar
  9. Olá!
    Vocês falam tão bem destes livros que tenho mesmo de experimentar :D

    Boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ois,

      Tens este é um escritor com classe e muito bom :D

      Bjs

      Eliminar
  10. Olá,
    Por um lado quero ler os livros do autor (porque falam bem deles, porque as sinopses são interessantes) mas por outro lado não quero estar a pegar numa coleção que eu sei que foi cancelada. Já tenho algumas séries e trilogia incompletas na estante e isso irrita-me. Mas o que me irrita mesmo é não saber o final, o que acontece às personagens.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ois Tânia,

      O livro fica devidamente encerrado no primeiro volume, podes ler de forma independente ;)

      Bjs

      Eliminar
    2. Exato. Mas duvido que a Tânia consiga ficar-se pelo primeiro. Quer dizer, nunca se sabe. Ahahah
      Beijinho, Tânia.

      Eliminar
  11. Olá Nuno , olá Fiacha

    Gostei bastante da tua opinião e do preâmbulo que fizeste sobre o autor.
    A verdade é que, apesar de muito recomendado e de já ter os três volumes comigo, ainda não os li....
    vergonha... diz o Fiacha :P

    eh eh
    ainda não me fez o click, mas tirando uma pequena coisita de tudo o que disseste, acho que estou convencida :) ( a coisita é a comparação ao Dan Brown!!)

    beijinhos e boas leituras (aconselho muito "O Mapa do Tempo" )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Caminhante :P
      Obrigado pelo comentário. Para mim, quando comecei a ler o Locke Lamora, a comparação foi com Dan Brown de caras. A forma de descrever os locais, os capítulos curtos (embora os de Lynch sejam subcapítulos), agradou-me imenso. Para além disso, tens um humor delicioso, um mundo fantástico muito bem construído e personagens muito ricas. :)
      Beijinho e boas leituras. Vou ver a tua opinião a esse livro. :)

      Eliminar
  12. Excelente comentário, Nuno!
    Adorei! :)

    Apesar de, no geral, este livro me ter entusiasmado bastante menos que os dois anteriores, é absolutamente verdade que este mundo original e esta escrita criativa são raros nos dias que correm, e todos os fãs de literatura fantástica os deviam conhecer.

    Achei algumas coisas forçadas e sem jeito, em especial as origens do nosso protagonista, e nunca consegui entusiasmar-me muito por enredos políticos, em livro nenhum, de género nenhum.
    E aquela parte do teatro... minha nossa, nunca mais acabava! Foi muito mais fixe ler quando os pequenos Bastardos andavam apenas pelos telhados e ruas de Camorr e Locke se fascinava com visões de cabelos vermelhos. :)

    E também não achei muita piada à profecia final, nem como "agitadora de águas" - lamento imenso, mas neste ponto o Lynch não me conseguiu despertar a curiosidade. Para já pareceu-me mesmo só uma "desculpa" para escrever mais livros. :(
    Por tudo isto, para mim, pessoalmente, este volume perdeu um bocado de brilho.

    Mas não lhe tiro o mérito. E até teve, para mim, vários pontos positivos.
    Adorei saber mais sobre aquele mundo e aquela cultura, sobre todos aqueles mistérios. Há ali imensas possibilidades e às vezes é tão colorido, tão poético, tão envolvente, que parece que estamos lá. Sei que estamos no mundo na fantasia, mas às vezes toma a solenidade de um romance histórico. E isso sabe muito bem!

    E confesso que passei a fazer parte do clube de fãs da Sabetha! Além do óbvio "girl power", todas as cenas que tornem o Locke mais cromo do que já é, são um must! :D
    E sim, aquele epílogo está fantástico, aquele senhor promete ainda muita confusão.

    Resumindo: tendo ficado desiludida, e sabendo que ainda faltam tantos livros para acabar, custa -me um bocado comprometer-me com esta série até ao fim.
    Mas sim, concordo que esta é uma série do melhor que anda aí e deveria ser lida por mais gente. E não perco ainda a esperança do meu interesse nos próximos volumes.

    Bjinhos, e continuação de boas leituras, e boas escritas :)

    PS - Quem dera ao Dan Brown ter o talento e o mérito do Dan Lynch.
    Just my opinion...hi hi...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E onde escrevi "Dan Lynch" leia-se, obviamente, "Scott Lynch"....
      De vez em quando sai-me cada uma...lol

      Eliminar
    2. Olá, Paula. :)
      Obrigado pela opinião.
      Quando compara o Lynch ao Brown é na forma de escrever. Gosto bastante dos dois, mas mais do Lynch; para além da escrita, ele tem inteligência e humor contagiantes. :D
      Quanto à profecia, também achei ter sido uma desculpa para escrever mais livros, mas gostei, parece-me um bom gancho e tem muito para ser explorado a partir daí.

      Beijinho e boas leituras :D

      Eliminar
  13. Mano, acabei de ler agora. Li os três livros em menos de dois meses. Estou simplesmente sem ar, sai igual um doido na internet para pesquisar teorias alguma coisa q me aliviasse minha tensão. WTF de final! PQP.

    Só achei esse site. Simplesmente fantástico. Eu não me sentia assim desde a saga das cronicas do matado de reis. Sabeta foi embora e o falcoeiro voltou. Os interlúdios são chatos de proposito, ele mostra o primeiro beijo de sabeta e locke para melhorar a imagem lá do presente, ou seja, ele atacava fogo aqui para deixar você querendo mais, um típico exemplo de narrativa. porra. simplesmente fantástico. Devia existir um forum online só para falar disso.

    ResponderEliminar